O Maior Site de Notícias de Piripiri!
alt-9719c21947.jpg SANTUARIO

RILSON MEDEIROS - 999550601

PUBLICIDADE
botao--6952.gif
botao--9784.gif
botao--1794.gif
botao--858.gif
botao--5691.gif
botao--5125.gif
botao--4102.gif
botao--1091.jpg
botao-Alan-Pimentel-2690.gif
botao--4096.jpg
botao--9287.jpg
botao--6770.jpg
botao--9878.jpg
botao--7813.gif
botao-Raphael-Assuncao-1046.jpg
botao--3147.gif
botao--7347.jpg
botao--6833.jpg
botao--1259.gif
botao--5090.gif
botao--7144.gif
botao--5110.gif
botao--9382.jpg




Todos estão sujeitos ao vício digital?



23/10/2016

Crianças, Jovens e idosos cada vez mais estão se conectando a diversas redes sociais, até certo ponto acho até interessante pelo entretenimento que essas redes oferece aos seus usuários. Mas existe o outro lado de todo esse entretenimento “gratuito e colorido”, o vício digital a necessidade quase paranoica de está conectado 24 horas por dia. Todos, sem exceções estamos sujeitos ao vício digital.

Em matéria publicada em 2010 pela “Empresa Brasil de Comunicação” [EBC], li uma matéria muito interessante que gostaria de compartilhar parte dessa matéria que aborda exatamente o contexto dessa nossa reflexão. A maioria dos internautas pensam ter controle total sobre tais redes, mas de uma forma sutil e danosa muitos deles tornam-se escravos, tornam-se dependentes, tornam-se controlados tudo isso sem perceber. Fica o alerta para nós pais, para nós participante desse universo digital.
Especialista defende campanha para prevenir vício em internet

No Hospital das Clínicas de São Paulo, o Centro de Estudos de Dependência da Internet já atendeu 200 pessoas em três anos de funcionamento. O perfil dos dependentes não se resume apenas a crianças e adolescentes, mas a adultos e idosos preferem, cada vez mais, optar por uma vida virtual à real.

“Ao contrário do álcool e das drogas, por exemplo, não há nenhuma campanha de prevenção e controle ao uso da internet. As pessoas não fazem ideia do perigo”, explicou o psicólogo Cristiano Nabuco, responsável pelo centro.

O especialista alerta que a dependência de internet é um problema de saúde pública e defende a necessidade de investimento em campanhas educativas com orientações sobre o uso da web.

“Desintoxicar é a melhor opção”

Como identificar se estamos sendo dominados pela redes sociais? “Abdicar de atividades com a família para ficar em frente ao computador ou perder o controle do tempo e ficar horas online podem ser sintomas da dependência”.

Para nós cristãos: O que a bíblia diz a respeito?

Embora a bíblia não aborda diretamente sobre esse assunto, podemos perceber que de forma sutil o deus desse século[diabo] tem tentado distrair muita gente com suas ofertas de entretenimento. Claro que ninguém é obrigado navegar, nem participar de nenhuma rede social, mas o uso inadequado dessa mesma rede abre brecha para que ele introduza sua estratégia e sendo assim tem distraído muita gente e tornado pessoas escravas, viciadas de tais redes… A bíblia não fala diretamente sobre a internet, mas nos exorta sobre vícios, escravidão, amor as coisas do mundo. Romanos 12:1-2

Distração, envolvimento com as coisas desse mundo e a percepção da volta de Cristo.

Paulo fala algo interessante aos irmãos da igreja de Corinto, I Cor 7:31-32 Veja: E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa. E bem quisera eu que estivésseis sem cuidado. I Corintios 7:31-32b.

Os que usam deste mundo, ou seja mesmo participando de algumas coisas ligada ao secular, não exagerasse, não abusasse neste envolvimento, para não se distrair em excesso pois Cristo está voltando e Paulo exorta sobre isso.

Podemos perceber mas claramente a preocupação de Paulo no verso 35 Veja: “E digo isto para proveito vosso; não para vos enlaçar, mas para o que é decente e conveniente, para vos unirdes ao Senhor sem distração alguma.” I Cor 7:35

Como administrar o nosso tempo nas redes sociais? Eclesiastes 3

Não há problema algum usarmos as redes sociais nem participar diariamente delas, desde que seja administrado o tempo para participar. O próprio especialista “Cristiano Nabuco” na matéria acima explica que quando o uso da internet rouba o tempo, da família, do estudo, de atividades físicas, algo precisa mudar antes que seja tarde. Para a nossa reflexão: O tempo que passamos na internet é o mesmo que dedicamos as coisas de Deus? O tempo que ficamos conectando é superior ao que dedicamos a nossa família? Se todas essas perguntas você respondeu sim, fica um alerta, cuidado! Administre, seu tempo, principalmente relacionado a sua família para que não seja mais um nas fileiras do vício digital.

“O perigo da distração”. Mateus 24:37-39

Jesus está voltando e muita gente está distraída, conformada com esse mundo. Romanos 12:1-2

O que mais vemos nas ruas, no trabalho, nas conduções, é gente usando freneticamente as redes sociais. Para algumas pessoas esse uso está ultrapassando até para o único momento que elas tem para cultuar sua FÉ.

Outro dia estávamos em um culto de oração em nossa igreja, e ouvi o barulhinho chato do WhatsApp, o que mais me indignou é que a pessoa que usava o celular, se distraia de uma tal forma que nem percebia o barulho e que ela estava em um culto em uma igreja não cultuando e ainda atrapalhava quem queria cultuar e adorar a Deus. Os que estavam ao meu lado até riam achando super normal talvez a cena… Os celulares foram fabricados para que os homens tivesse total domínio sobre eles, mas os homens são dominados por eles, por seus programas, por tantos entretenimentos disponíveis. Vigiemos!, Jesus está voltando, muitos estão tão envolvidos, tão distraídos com as coisas desse mundo que nem perceberão a volta de Jesus.

E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Mateus 24:37-39

Participe de quantas redes sociais for possível, mas administre seu tempo, não deixe que a internet te domine. Dedique-se primeiramente a Deus, antes de seu lazer separe um tempo para a leitura da bíblia, um tempo para oração……

Deus nos abençoe ricamente

Pb Josiel Dias

PUBLICIDADE
banner-j-brito





O livro mais apreciado do mundo,conheça sua história.



19/10/2016

A Bíblia é um conjunto de Escritos Sagrados, que chegou até nós atravessando séculos por meio do povo judeu e pelos cristãos zelosos.Está tudo revelado na Bíblia; o que o ser humano precisa é conhecê-la pela fé, pois seu tema central é a salvação mediante a fé em Jesus Cristo. Alguém disse certa vez: “A Bíblia é Deus falando ao homem. Deus falando através do homem, Deus falando como homem e Deus falando a favor do homem; mas é sempre Deus falando”.A palavra Bíblia passou por grandes mudanças ”Bíblos” era o nome de uma antiga cidade Fenícia, famosa pela exportação de papiros. Deste nome se originou a palavra “Biblíon” (livro) e mais tarde “TÁ BIBLÍA” (os livros). O plural grego que determinava o nome “Bíblia” transformou-se, no latim posterior, em nome feminino, singular, “Bíblia”, o livro. E com este sentido foi transmitido para todas as línguas modernas. Mas o conceito vem do hebraico “SeFARAIM”, empregado pela primeira vez em Dn 9.2 “...Eu Daniel, entendi pelos livros...”.Os judeus que falavam grego traduziram “TÁ BIBLÍA”, designando, com este termo, os livros canonizados como escritos sagrados do povo judeu. Depois foi a vez da Igreja, a qual chama, tanto o Novo quanto o Antigo Testamento, de “TÁ BIBLÍA”. O nome Bíblia foi aplicado às Escrituras, originalmente por João Crisóstomo, grande pregador e patriarca de Constantinopla (398-404 d.C).



Em que material foram escritas?



Tábuas de pedra: Inscrições ou textos eram entalhados em pedras ou rochas. Sua superfície mais lisa ou tosca poderia ser coberta com uma camada de emboço, antes de ser feita a inscrição, como acontecia no Egito e sobre altares de pedra. Tabletes de pedra eram utilizados para textos reais, comemorativos ou religiosos, ou ainda para cópias públicas de editos legais como, por exemplo, o Código de Hamurabi. Aparentemente mediam por volt de 45 cm de comprimento por 30 cm de largura e eram utilizados para registrar, por exemplo, os Dez Mandamentos (Êxodo 24.12). A palavra “tábua” provavelmente descreve a forma retangular e não o tipo de material utilizado.



Papiro: É uma espécie de papel rudimentar, feito de folhas extraídas de uma planta originária do Rio Nilo, que tem o mesmo nome, e uma vez prensada servia como um tipo de papel. Mais tarde, esta técnica aprimorou-se e apareceram os rolos de papiro. Sua utilização não é mencionada diretamente no Antigo Testamento, embora seja comprovada sua utilização, desde o século XI a.C, na Fenícia, na Assíria e Babilônia desde o século VII a.C., e no Egito em todos os períodos. Entre os achados de 1947 nas cavernas de Qumram foram encontrados papiros pertencentes ao século II a.C.



Pergaminho: É empregado na forma de rolo desde o século XVII a.C. Era feito de couro de animal curtido até ficar bem macio e era deixado numa espécie de cal para que ficasse branco, servindo como papel. Media uns 7 metros de comprimento. Quando colados ou costurados, chegavam a medir até 20 metros. Peles de cabras e ovelhas podiam ser facilmente obtidas pelos israelitas e o uso que faziam desse material, para cópias posteriores de textos bíblicos, comprova que já o usavam desde tempos remotos.



O “livro”, no Antigo Testamento, tinha forma usual de rolo, feito de papiro ou pergaminho e o texto era escrito por dentro, podendo continuar no verso. Por volta do século II d.C., o rolo começou a ser substituído pelo códice, uma coleção de folhas de material de escrita dobradas e costuradas em uma extremidade, freqüentemente protegidas por capas. Este “caderno” de papiros ou pergaminhos era largamente usado nas comunidades cristãs para registrar textos do Antigo e Novo Testamentos.A Bíblia como escritura, aparece mais tarde na História, porém, como mensagem oral, é muito antiga. A oralidade é a forma de narrar ou contar algum feito, muito usada pelos israelitas nos primeiros séculos de sua existência como nação; a palavra era muito significativa e se tornara, posteriormente, o que hoje chamamos de livro.

Os manuscritos existentes podem ser divididos da seguinte maneira:



1 – Manuscritos hebraicos do Antigo Testamento



Os mais antigos têm data de 100-150 a.C e foram encontrados nas cavernas de Qumram no ano de 1947, os quais trouxeram valiosos testemunhos para os escritos bíblicos.



2 – Manuscritos Gregos do Novo Testamento



Os mais antigos têm data do terceiro século d.C.



3 – Manuscritos Gregos do Antigo Testamento



Conhecidos como a Septuaginta, ou a versão dos LXX foram traduzidos do hebraico por volta de 277 a.C. Também são datados do quarto século.



4 – Antigas traduções da Bíblia – Em Siríaco, Latim, Alemão e outros idiomas de várias datas.



Não se pode negar a dívida de gratidão que temos para com os judeus pelo extremo cuidado na preparação e preservação dos manuscritos do Antigo Testamento e pelas regras que eles exigiam de cada escriba, algumas das quais são: o pergaminho tinha de ser feito da pele de animais limpos; não somente as palavras, mas cada letra deveria ser contada e destruída logo em seguida e caso, a folha contivesse erro.
Cada cópia deveria ser feita de um manuscrito autêntico e com tinta negra preparada de maneira especial. Pronunciavam cada palavra em voz alta antes de escrevê-la; em caso algum podiam escrever de memória. Os escribas precisavam limpar suas canetas antes de escrever o nome de Deus e banhar o corpo inteiro antes de escrever a palavra “Jeová”.Em vista deste cuidado extremo da parte dos judeus para preservar perfeitas as Escrituras Sagradas, podemos ter plena confiança de que Deus tem guardado Sua palavra Durant os séculos, desde 1500 a.C., quando Moisés escreveu as primeiras leis (ex 24.4) – até o último escrito de João (cerca de 100 d.C). Os manuscritos do Novo Testamento também foram copiados, com muito cuidado pelos cristãos dos primeiros séculos.A Bíblia possui quarenta escritores, entre os quais reis, príncipes, poetas, filósofos, profetas e estadistas. Oriundos de diversas classes sociais, alguns eram instruídos em todos os estudos da época, enquanto outros eram pescadores sem cultura. Apesar de possuir vários escritores de classes diferentes, instruções diferentes, de tempos diferentes ela não se contradiz em nenhum momento, pois havia um único cérebro comandando e inspirando seus escritores que foi Deus o único autor da Bíblia.As Escrituras Sagradas, como um todo, são verbalmente inspiradas por Deus, portanto infalíveis e única regra de fé e conduta do cristão na face da terra.Por maiores que sejam nossos conhecimentos intelectuais, científicos, filosóficos e históricos, a Bíblia está acima de todos, e nada a pode substituir.A inspiração divina é o que faz a diferenciação da Bíblia em relação aos demais livros: é o mais vendido, o mais lido, o mais traduzido, o mais antigo e, entretanto, o mais atual.A razão humana, a Igreja e a Palavra de Deus são os 3 tipos básicos de autoridade religiosa, nesses tempos modernos.Atualmente, a razão humana, talvez, tem se destacado como a principal forma de autoridade. Precisamos agir com razão e intelecto, mas quando isso digladia a autoridade da Palavra, torna-se racionalismo, e não podemos querer que nossa vida seja regida por autoridade racionalista humana, mas sim pelo próprio Deus.É claro que neste artigo não temos a pretensão de nos aprofundar na História da Bíblia nem em sua divisão dos seus 66 Livros. Sendo 39 do antigo testamento e 27 do Novo Testamento; sem contarmos é claro com os Livros Apócrifos (não canônicos), como por exemplo: Tobias, Judite, Livros de Macabeus. Nosso desejo é dar uma tênue idéia da sua Origem.Leitor, nunca esqueça! Se o texto bíblico foi escrito mediante a inspiração de Deus, a leitura de sua Palavra não pode ser um exercício mecânico e desinteressado.



Fontes:

Instituto Betel de Ensino superior

Instituto Teológico Carisma

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/a-origem-da-biblia/15559/#ixzz4NYjRp81q






A Seara é grande mais aonde estão os Ceifeiros!



17/10/2016

Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros.Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara.(Mt 9.37,38)

A Seara é grande na urgência. Não podemos perder tempo. Não devemos medir esforços. Vidas estão perecendo, seres humanos se afogando no ‘lamaçal do pecado’, pessoas dando o último suspiro na ‘areia malvadiça’ da iniqüidade. Diz o hino: “É hora de estender a mão em prol da multidão que está do outro lado!”. É já a última hora. Ouçamos o mestre: “a noite vem, quando ninguém pode trabalhar” (Jo 9.4b).


Os evangélicos foram o segmento religioso que mais cresceu no Brasil, de acordo com dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entretanto, é preciso mais esforços das igrejas para que esse crescimento continue ocorrendo em todo o país. Em alguns Estados, o percentual de pessoas salvas fica abaixo dos 15%. É o caso do Piauí.

Segundo o levantamento, apenas 9,7% da população piauiense se declarou evangélica, o que representa pouco mais de 300 mil pessoas. Parece muito, mas ao compararmos com a população total (3,1 milhões), percebemos que há muito trabalho a ser feito no Estado.

O resultado do IBGE revela que o Piauí é a unidade da federação menos evangelizada. Sua capital, Teresina, ocupa a 25ª posição no ranking das que possuem o menor percentual de crentes do Brasil. Só 13,25% dos teresinenses entregaram suas vidas a Jesus, o que corresponde a 100 mil pessoas.

Outro dado triste mostra que das 30 cidades menos evangelizadas da região Nordeste, 11 são piauienses. Bocaina, a 322 km de Teresina, aparece nesse estudo, feito pelo Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino, associação interdenominacional, sem fins lucrativos. Apenas 42 pessoas (1% da população) frequentam os cultos nas três pequenas igrejas do município.

Entre os bocainenses existem muitos alcoólatras e viciados em drogas; não há creche e nem cursos profissionalizantes para os jovens. A intercessão é necessária para que a graça de Deus seja derramada na cidade.

Os outros 10 municípios do Piauí com menor presença evangélica do Nordeste são: Betânia do Piauí, São Félix do Piauí e Milton Brandão, com 1% da população crente; Caraúbas do Piauí (1,4%); São Miguel do Tapuio (1,6%); Nova Santa Rita (2%); Várzea Grande (2%); Buriti dos Lopes (2%); Prata do Piauí (2%) e Santa Cruz dos Milagres (2,5%).

Depois do Piauí aparece o Sergipe nessa triste estatística. Apenas 12% dos sergipanos nasceram de novo, conforme aponta o Censo 2010. Em números absolutos, o Sergipe possui a menor população evangélica do País, cerca de 243 mil pessoas.

Em entrevista à Revista MDA (edição agosto-outubro de 2013), o pastor Abe Huber, da Igreja da Paz Fortaleza (CE), disse que o alvo da instituição é implantar 1.000 igrejas no Sertão nordestino em 10 anos (2012-2022). Outros ministérios se comprometeram a fundar as outras 9.000, o que significa 10.000 novas igrejas em uma década na região. “O Nordeste é menos evangelizado do que muitos países da África e da Ásia”, afirmou o pastor.






AO MESTRE COM CARINHO



15/10/2016

Ser Mestre
“Aquele que ensina, dedica-se no fazê-lo.” Romanos 12.7

Tarefa difícil, mas não impossível,
tarefa que pede sacrifício incrível!
Tarefa que exige abnegação,
tarefa que é feita com o coração!
Nos dias cansados, nas noites de angústia,
nas horas de fardo, de tamanha luta,
chegamos até a questionar:
Será, Deus, que vale a pena ensinar?
Mas bem lá dentro responde uma voz,
a que nos entende e fala por nós,
a voz da nossa alma, a voz do nosso eu:
- Vale sim, coragem!
Você ensinando, aprende também.
Você ensinando, faz bem a alguém,
e vai semeando nos alunos seus,
um pouco de PAZ e um tanto de Deus.

Parabéns professor!!!






Jesus e as Crianças !



13/10/2016

Um casal de ateus tinha uma filha a quem jamais haviam dito uma palavra sequer sobre Deus.

Uma noite, quando a menina contava com seus 5 anos de idade, em meio a uma briga, o pai atirou na mãe, na frente da criança, e depois se matou.

A menina assistiu a tudo. Após a tragédia, ela foi mandada para um orfanato que era cuidado por uma senhora cristã muito devota, que resolveu “apresentar” Jesus para a menina.

Na primeira oportunidade, aquela mulher mostra uma gravura onde Jesus é representado ao lado de crianças. Jesus e as crianças

Ela pergunta: – Alguém aqui sabe me dizer quem é este homem?

E, para sua surpresa, aquela menininha que nunca tinha ouvido falar de Jesus, levantou a mãozinha e disse: Eu sei!

A mulher, então, pergunta-lhe: Você o conhece?

– Sim – responde a menina – é o homem que estava me segurando no colo no dia que meus pais morreram. Jesus e as crianças

” Então lhe trouxeram algumas crianças para que lhes impusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreenderam. Jesus, porém, disse: Deixa as crianças e não as impeçais de virem a mim” – Mateus 19.13-14.






Deus procura adorador ou adoração?



09/10/2016

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem" ( Jo 4:23 )

O que é necessário para adorar a Deus em espírito e em verdade? É necessário ser gerado de Deus, pois somente os nascidos do Espírito são espirituais e verdadeiros “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” ( Jo 3:6 ); "E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações" ( 1Jo 3:19 ).

Para adorar a Deus é necessário ao homem ser espiritual, e para ser espiritual é necessário ser nascido de Deus. Todo aquele que crê no Filho de Deus alcança a filiação divina ( Jo 1:12 ), pois aos que creem é concedido poder para serem feitos filhos de Deus: verdadeiros e espirituais ( Ef 4:24 ).

Todos os que creem no Unigênito Filho de Deus que foi enviado ao mundo nascem de novo ( Jo 3:16 ; Jo 3:5 ), pois Cristo é Espírito vivificante, o último Adão ( ICo 15:45 ), e todos que dele são gerados, são tal qual Ele é neste mundo “O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o SENHOR, é do céu. Qual o terreno, tais são também os terrestres; e, qual o celestial, tais também os celestiais” ( 1Co 15:48 -49; 1Jo 4:17 ).

Somente os filhos de Deus, aqueles que são gerados segundo o último Adão, podem adorar a Deus em espírito e em verdade, pois somente os filhos de Deus são espirituais e estão naquele que é verdadeiro ( 1Jo 5:20 ). Diante desta verdade o apóstolo Paulo escreveu aos cristãos em Éfeso demonstrando que eles foram criados segundo Deus em verdadeira justiça e santidade “E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” ( Ef 4:24 ).

Todos que são criados segundo Deus são novas criaturas, pois estão assentados nas regiões celestiais em Cristo "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" ( 2Co 5:17 ; Ef 1:3 ).

Os cristãos são:

Filhos de Deus ( Gl 3:26 ; 1Jo 3:1 -2 );
Luz no Senhor "E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más" ( Jo 3:19 ); "Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no SENHOR; andai como filhos da luz" ( Ef 5:8 ); "Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas" ( 1Ts 5:5 );
Pedras vivas ( 1Pe 2:5 );
Sacrifício vivo ( Rm 12:1 );
Sacerdócio real ( 1Pe 2:5 );
Templos de Deus ( 1Co 3:16 -17);
Herdeiros e co-herdeiros ( Rm 8:17 ).






Os 12 Hábitos do Cristão Eficaz



07/10/2016

É muito comum quantificarmos os hábitos ideais para aspectos profissionais, financeiros ou saúde. N Hábitos de pessoas saudáveis... X Hábitos de pessoas eficientes... Há inúmeros livros para isso. Neste artigo, abordamos de forma direta os hábitos do cristão que permitirão que o Espírito Santo faça Sua obra principal, ou seja, nos tornar parecidos com Jesus.

1. Ore ao acordar, antes de deitar e ao longo do dia (tenha uma lista de necessidades, desejos e projetos por escrito e ore por eles).
2. Exercite sua FÉ, ou seja, creia independente das circunstâncias.
3. Peça perdão por seus pecados diariamente. Evite pedir perdão no "atacado". Peça perdão por cada um deles, se arrependendo e pedindo força e sabedoria para melhorar.
4. Agradeça por TUDO, bom ou ruim. Tudo é vontade Dele.
5. Leia e memorize a Palavra.
6. Profetize a Palavra sobre sua vida (pode ser sobre sua lista) e sobre a dos outros (evite dar opiniões e conselhos a outras pessoas, apenas diga a Palavra ou se oriente por ela).
7. Se Perdoe (Deus já te perdoou! Diga adeus ao remorso!) e Perdoe quem te ofendeu (procure entender os motivos de quem o feriu. Talvez isso ajude.).
8. Priorize as coisas do Reino de Deus e não as coisas terrenas. Pessoas e não coisas.
9. Gerencie seus pensamentos (sua alma) para ter emoções sadias. Lembre-se de que você pode e deve escolher o que pensar, e que suas emoções são resultado de seus pensamentos. "Filipenses 4:8/9 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai".
10. Ande no Espírito ? Encha-se do Espírito Santo e passe a ver sua vida com os olhos espirituais de Deus. Efésios 5:18/19 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais". Ministre a você mesmo a Palavra. Adore com salmos e louvores. Além da presença vibrante do Espírito Santo, isso trará pelo menos mais 2 benefícios:
1º. A fé que agrada a Deus. Hebreus 11:6 "é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam".
2º. O fruto do Espírito Gálatas 5:22/23 Mas o Fruto do Espírito de Deus é: amor, a alegria, a paz, a longanimidade (paciência), a benignidade (ser positivo/favorável), a bondade, a fé, a mansidão e o domínio próprio (auto-controle ao agir/manter-se em comunhão com Deus e não permitir que sua emoção seja invadida e ameaçada por pessoas ou circunstâncias).
11. Não deixe de Cear ? A ceia do Senhor (pão e o vinho) não é uma opção, mas um mandamento, que traz comunhão com o Senhor e cura doenças físicas e emocionais. I Coríntios 11:25 Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.
12. Viva e ande perto de gente apaixonada por Jesus. O corpo de Cristo é dividido em membros, e nós somos esses membros, precisando uns dos outros para sermos um corpo.

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/os-12-habitos-do-cristao-eficaz.






Orar pelas Autoridades ?



03/10/2016

Por intermédio do apóstolo Paulo, Deus nos diz que devemos orar pelas autoridades, o que inclui o prefeito da nossa cidade, o governador do nosso Estado e a presidente do País.
Leiamos a instrução:

"Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, 4 que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade" (1 Timóteo 2.1-4).

Se pensarmos apenas em Roma, o imperador se chamava NERO CLAVDIVS CAESAR AVGVSTVS GERMANICVS, que governou de Outubro de 54 a Junho de 68 e que mandou matar o autor da Carta a Timóteo.

Este texto foi muito mal usado por governantes déspotas, pelo que precisa ser bem compreendido, para ser aplicado.

1. A oração pelas autoridades faz parte do ministério da intercessão por todas as pessoas, incluindo os governantes. A oração pelos outros (intercessão) agrada a Deus.

2. Os governantes são parte das leis de Deus para a humanidade.
Há leis naturais (estudadas pela física e pela química, por exemplo) e espirituais (instruções sobre a arte de viver nesta vida e na próxima) e há leis sociais (com o conjunto de regras para a vida em sociedade ou vida política).
Uma destas leis é a existência de governos para liderar as nações, estados e cidades.
Eles vivem sob uma pressão muito grande.
Eles vivem sob uma tentação muito grande.
Eles vivem sob uma sedução muito grande.
Eles precisam de uma sabedoria solidária para governar.
Ele precisam de nossas orações.

3. Os governantes precisam de qualidades naturais (dadas naturalmente por Deus), mas também de qualidades especiais (dadas sobrenaturalmente por Deus) para bem governar.
Quando oramos por esses governantes, pedimos a Deus que os capacite, tanto natural quando sobrenaturalmente, não importa se crêem nEle.
Um bom governo permite que os cristãos vivam em liberdade e possam proclamar o amor de Deus para com todos.

4. A oração pelos governantes não elimina o direito à crítica, que pode pedir por seu impeachment. Os tiranos devem ser depostos. Os pastores Martin Niemoller e Dietrich Bonhoeffer resistiram a Hitler. Martin Luther King Jr resistiram à política oficial segregacionista norte-americana. Orar por um político não é aprovar sua conduta.

Devemos pedir pela conversão dos governantes.
Devemos pedir sabedoria para os governantes.
Devemos pedir generosidade dos governantes.
Devemos pedir que os governantes consigam atuar de modo a contribuir para que haja justiça e liberdade.
Podemos até pedir saída dos governantes incompetentes ou corruptos, respeitada a lei, se democrática.






Vitorias e Derrotas,como manter o Equilíbrio!



30/09/2016

o longo da vida, vamos colecionando vitórias e derrotas.
As vitórias celebramos, no que fazemos bem, mas deveríamos meditar também nelas. Já que sabemos que as vitórias de hoje não garantem as de amanhã, precisamos vencer e nos preparar para vencer de novo.
Se as vitórias nos animam, as derrotam nos deprimem.
E ficaremos apenas deprimidos, se não refletirmos sobre elas.
Uma derrota pode ser uma curva na estrada ou pode ser o seu fim.
Derrotados, precisamos assumir as nossas responsabilidades, mas só as que nos pertencem, e sem culpar os outros que não podem ser trazidos para o palco da história porque não participaram dela.
Derrotados, precisamos organizar nossas emoções, para que, equilibradas, nos deem forças para a vida que se descortina daqui para a frente.
Derrotados, precisamos fazer uma autoavaliação moral de nossas atitudes. Não terão, por exemplo, as vitórias anteriores nos catapultado para o planeta do orgulho, de onde só vem a queda? Quem nos derrotou: o excesso de confiança ou o medo?
Derrotados, precisamos fazer uma avaliação intelectual em torno do modo como lutamos: estudamos bem a adversidade para vencê-la, levando-a a sério ou tratando dela com displicência?
Derrotados, precisamos saber que a derrota é o que ela é: uma derrota. Se tudo correr bem, esta não foi a última.
A humildade, que começa com o reconhecimento dos erros na derrota, nos capacita para o retorno do triunfo.
As derrotas e adversidades produzem uma sensação de desamparo divino. É importante lembrar que não somos movidos por sensações, racionalizações ou qualquer outro aspecto dos sentimentos e da natureza humana, mas por fé: "Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem." (Hb 11.1). Embora você possa não sentir ou perceber, mas Deus está contigo!

A história também nos revela derrotas e fracassos que foram trampolim para a vitória e o sucesso:

Albert Eistein. Expulso de uma escola em Munique em razão de não ter interesse em seus estudos, reprovado em um exame de admissão numa escola politécnica em Zurique, rejeitado para ser monitor ou assistente de turma, não foi vencido pelo fracasso e pelo desânimo. Ele persistiu, se realizou e tornou-se um dos maiores gênios da humanidade.

Ludwig von Beethoven. Por não conseguir aprender as regras da composição musical, seu professor fez a seguinte declaração: "Aquele homem nunca aprendeu nada e, o que é pior, nunca comporá nada digno de nota". Beethoven tornou-se um dos grandes compositores da música clássica.






O Cristão e a Política



26/09/2016

Desde a minha a minha infância, sempre ouço pessoas dizendo: “Crente que é Crente não se envolve com política”, que “igreja e política não devem ter proximidade alguma”, que o “meio político é muito sujo e não podemos ficar em um lugar assim”.

Porém, se pararmos para observar a nossa posição na terra e o nosso papel como Igreja de Cristo, perceberemos que na verdade a diferença deve ser feita por nossas vidas, e enquanto estivermos aqui, a lei e a forma natural de governo (política) estabelecida pelos homens com a função de organização social, terá autoridade e interferência sobre nossas vidas terrenas. Por mais que não sejamos do mundo, estamos nele e um dia nos encontremos com o Senhor nos ares.

“Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno. Eles não são do mundo, como eu também não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade, assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo” (João 17:15-17).

A oração de Jesus é para que ficássemos no mundo, e através da Palavra fizéssemos a diferença. Em outros trechos das escrituras, Ele ainda ensina acerca de sermos Sal e Luz (Mt 5:13-15). O Apostolo Paulo também afirma, que devemos ser filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida retendo firme a palavra da verdade (Fp 2:15-16).

Assim, se o propósito é estarmos aqui para fazermos a diferença, então não podemos como Cristãos silenciar a nossa voz, e no que diz respeito à política, manifesta-la de duas maneiras simples: oração e voto.

A oração é nossa primeira ação e possui uma característica de versatilidade, tendo em vista que se aplica a qualquer alvo que queiramos atingir não importando a distancia que estejamos. E sobre oração o Apostolo Paulo ainda nos adverte acerca das autoridades, “antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade” (I Timóteo 2.12).

O nosso Voto deve ser correto, consciente, não por venda, divida, rebeldia, divisão ou fanatismo. Mas atentando para as propostas e histórico do candidato, usando de sabedoria, pois é o nosso papel como cidadãos. Votar corretamente, da maneira e motivação certa, pode ser uma voz de salvação sobre a nossa sociedade, sobre a vizinhança que nos rodeia.

A política é necessária para nossa vida aqui na terra. Pela teoria política de estudo da formação do Estados, pode-se dizer que a política é uma expressão do Estado para que os homens não fiquem entregues a seu “estado de natureza”. Segundo Thomas Hobbes, filósofo político do Século XVII, o “estado de natureza” é algo hipotético que ocorria antes da instituição dos governos, onde todos estavam entregues ao uso da força para alcançar o que se queria por qualquer meio possível, então a violência tornava-se a primeira alternativa levando ao domínio do homem sobre o homem, atingindo a integridade física, mental e de propriedade. Por isso os homens segundo Hobbes, instituíram um “contrato social”, onde cada um abdicaria do seu próprio poder para que uma forma de governo comandasse e garantisse o direito de todos.

Todavia, bem antes de toda essa forma teórica proposta no século XVII pelos estudiosos políticos, as Escrituras já falavam que os cargos de autoridade foram estabelecidos por Deus como uma posição de liderança e responsabilidade mantendo também a ordem onde habitamos, para que possamos não temer a desvirtuação dos homens, sabendo que a autoridade é agente da justiça, julga a todos em terra e faz uso da espada, ao mesmo tempo que exalta aqueles que procedem justamente. Ela é serva de Deus para o nosso bem e a elas devemos ser submissos por causa da nossa consciência assim como entregarmos o nosso tributo. (RM13:1-6)

Como Cristãos e Filhos de Deus, devemos ter uma atitude positiva em meio a um mundo tão negativo, uma posição cidadã verdadeira, honesta, limpa e exemplar para o povo, levará o nome de Jesus a ser Honrado.

Não devemos falar mal dos políticos, espalhar fofocas sobre os mesmos, informações que nem sabemos a procedência ou apoiar comentários de rebeldia, antes devemos evitar se envolver em discussões que não trazem nenhum tipo de edificação (II Tm 2:16). As nossas redes sociais não devem ser uma verdadeira zona de guerra partidária, mas devemos respeitar a opinião dos demais e não sermos fanáticos ou radicais com os candidatos de nossa preferência agindo até mesmo com uma idolatria a estes, pois dessa devemos fugir (ICo10:14). Se agirmos errado estaremos afastando pessoas de nós e impedindo possíveis vínculos de Salvação para elas.

Nós somos um povo forte sobre o Brasil, correspondemos a 25% da população (IBGE2014). Como evangélicos devemos cumprir bem o nosso papel espiritual assim como cidadão e sermos a porta por onde a salvação venha para nossa nação.






O que diz a Bíblia a respeito do divórcio e segundo casamento?



20/09/2016

Em primeiro lugar, independentemente do ponto de vista que se tem a respeito do divórcio, é importante lembrar as palavras da Bíblia em Malaquias 2:16a: “Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel.” De acordo com a Bíblia, o plano de Deus é que o casamento seja um compromisso para toda a vida. “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6). Entretanto, Deus bem sabe que o casamento envolve dois seres humanos pecadores, e por isto o divórcio vai ocorrer. No Antigo Testamento, Ele estabeleceu algumas leis com o objetivo de proteger os direitos dos divorciados, em particular das mulheres (Deuteronômio 24:1-4). Jesus mostrou que estas leis foram dadas por causa da dureza do coração das pessoas, não por desejo de Deus (Mateus 19:8).

A polêmica a respeito do divórcio e do segundo casamento, se são ou não permitidos de acordo com a Bíblia, gira basicamente em torno das palavras de Jesus em Mateus 5:32 e 19:9. A frase “a não ser por causa de infidelidade” é a única coisa nas Escrituras que possivelmente dá a permissão de Deus para o divórcio e segundo casamento. Muitos intérpretes compreendem esta “cláusula de exceção” como se referindo à “infidelidade matrimonial” durante o período de “compromisso pré-nupcial”. Segundo o costume judeu, um homem e uma mulher eram considerados casados mesmo durante o período em que estavam ainda “prometidos” um ao outro. A imoralidade durante este período em que estavam “prometidos” seria a única razão válida para um divórcio.

Entretanto, a palavra grega traduzida “infidelidade conjugal” é uma palavra que pode significar qualquer forma de imoralidade sexual. Pode significar fornicação, prostituição, adultério, etc. Jesus está possivelmente dizendo que o divórcio é permitido se é cometida imoralidade sexual. As relações sexuais são uma parte muito importante do laço matrimonial: “e serão dois uma só carne” (Gênesis 2:24; Mateus 19:5; Efésios 5:31). Por este motivo, uma quebra neste laço por relações sexuais fora do casamento pode ser razão para que seja permitido o divórcio. Se assim for, Jesus também tem em mente o segundo casamento nesta passagem. A expressão “e casar com outra” (Mateus 19:9) indica que o divórcio e o segundo casamento são permitidos se ocorrer a cláusula de exceção, qualquer que seja sua interpretação. É importante notar que somente a parte inocente tem a permissão de se casar uma segunda vez. Apesar disto não estar claramente colocado no texto, a permissão para o segundo casamento após um divórcio é demonstração da misericórdia de Deus para com aquele que sofreu com o pecado do outro, não para com aquele que cometeu a imoralidade sexual. Pode haver casos onde a “parte culpada” tem a permissão de se casar mais uma vez, mas tal conceito não é ensinado neste texto.

Alguns compreendem I Coríntios 7:15 como uma outra “exceção”, permitindo o segundo casamento se um cônjuge não crente se divorciar do crente. Entretanto, o contexto não menciona o segundo casamento, mas apenas diz que um crente não está amarrado a um casamento se um cônjuge não crente quiser partir. Outros afirmam que o abuso matrimonial e infantil são razões válidas para o divórcio, mesmo que não estejam listadas como tal na Bíblia. Mesmo sendo este o caso, não é sábio fazer suposições com a Palavra de Deus.

Às vezes, perdido no meio deste debate a respeito da cláusula de exceção, está o fato de que qualquer que seja o significado da “infidelidade conjugal” , esta é uma permissão para o divórcio, não um requisito para ele. Mesmo quando se comete adultério, um casal pode, através da graça de Deus, aprender a perdoar e começar a reconstruir o casamento. Deus nos perdoou de tão mais. Certamente podemos seguir Seu exemplo e perdoar até mesmo o pecado do adultério (Efésios 4:32). Entretanto, em muitos casos, o cônjuge não se arrepende e nem se corrige, e continua na imoralidade sexual. É aí que Mateus 19:9 pode possivelmente ser aplicado. Muitos também se apressam a fazer um segundo casamento depois de um divórcio, quando Deus pode estar querendo que continuem solteiros. Deus às vezes chama alguém para ser solteiro a fim de que sua atenção não seja dividida (I Coríntios 7:32-35). O segundo casamento após um divórcio pode ser uma opção em alguns casos, mas não significa que seja a única opção.

Causa perturbação que o índice de divórcio entre os que se declaram cristãos seja quase tão alto quanto no mundo não crente. A Bíblia deixa muitíssimo claro que Deus odeia o divórcio (Malaquias 2:16) e que a reconciliação e perdão deveriam ser atributos presentes na vida de um crente (Lucas 11:4; Efésios 4:32). Entretanto, Deus reconhece que divórcios poderão ocorrer, mesmo entre Seus filhos. Um crente divorciado e/ou que tenha se casado novamente não deve se sentir menos amado por Deus, mesmo que seu divórcio e/ou segundo casamento não esteja sob a possível cláusula de exceção de Mateus 19:9. Freqüentemente Deus usa até a desobediência pecaminosa dos cristãos para executar um bem maior.






Indepêndencia com Cristo



11/09/2015


Essa foi a frase histórica de D. Pedro I, no dia 7 de setembro de 1822, às 16h30min, às margens do Rio Ipiranga, localizado na cidade de São Paulo, SP.
Foi um brado retumbante de um povo heróico, às margens plácidas desse rio histórico, o Rio Ipiranga. É certo que isso custou um preço. Custou coragem, valentia e confiança. Afinal, era a separação política entre a colônia do Brasil e a metrópole portuguesa.

Foi um processo que, merecidamente, ficou registrado nos anais da história brasileira e digno de ser lembrado e ovacionado mesmo depois de seus 190 anos.

Quantos brasileiros que fizeram desdém às suas próprias vidas, tornando-se mártires, para que, hoje, pudéssemos desfrutar de uma nação livre, amada e 'gigante pela própria natureza'.
Quando se fala em 'independência', de liberdade, dentro de um contexto bíblico, logo pensamos naquele que também proclamou nossa liberdade espiritual e morreu por nós: Jesus!

Ele disse: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu a pregar Boa Nova aos quebrantados e enviou-me a curar os quebrantados de coração e a livrar todos os cativos e a pôr em liberdade todos os algemados", Lucas 4: 18.

Ele veio para que tenhamos vida e vida em abundância. João 10.10. 1Coríntios 15:3 diz que "Ele morreu pelos nossos pecados". Éramos escravos, pois 'todo aquele que peca é escravo do pecado'. João 8:34. Tiago 1: 15 diz que "o pecado gera a morte", mas Ele nos libertou. Aleluia!

Podemos também dar o brado de independência! Já faz mais de dois mil anos que o brado foi dado no Monte Calvário: "Pai, tudo está consumado". João 19: 30. Temos de declarar nossa liberdade, nossa independência do pecado e de tudo aquilo que escraviza, sejam falsas religiões, heresias, sistemas e domínios humanos que estão fora do contexto bíblico, da relatividade moral, da mediocridade, de qualquer mal, seja físico, emocional, relacional ou espiritual, das obras da carne, dos vícios e de qualquer embaraço desta vida.

Independência é viver com Cristo. Sem independência, estaremos mortos, seremos prisioneiros de nós mesmos, do diabo ou dos sistemas que existem neste mundo tenebroso, criados pelos homens que são dependentes dele.

Vamos proclamar e viver nossa "Independência" com aquele que morreu por nós: JESUS!






Confie!



06/09/2016

Só Deus e seu amor divino podem restaurar o que se partiu. Só Deus pode iluminar seus caminhos e torná-los mais brandos. Deus é bom e misericordioso. Ele só pede que você deposite sua fé e confiança em seu amor incondicional.

Só Deus pode proporcionar a paz que seu coração necessita, restaurando o que o passado devastou. Só Deus pode dar sentido ao presente e garantir um futuro com mais esperança. Seus planos são maiores do que nossos olhos podem ver. Nossa sabedoria limitada não valoriza o que realmente importa, mas Deus nos mostra o que é válido de verdade.

Quando você fraquejar, procure aproximar-se de Deus através da oração. Quando oramos, falamos com Deus e nos abrimos para que ele fale conosco. Absorva esse diálogo e deixe que o amor contagie suas ações.

Se você tem fé, nada pode atingi-lo! Deixe que sua fé cresça e contagie seu medo!






Vai Passar



29/08/2016

Todos nós passamos por períodos de melhoramentos, que muitas vezes chamamos de desertos. São as provas da vida, as crises que Deus usa como verdadeiras professoras para nos ensinar preciosidades.

Ninguém está isento de períodos dolorosos... Qualquer pessoa atravessa desertos. Mas é preciso sabedoria para agir da forma correta nesses períodos.

Problemas nós enfrentamos todos os dias, mas quando as coisas apertam e as dificuldades parecem maiores do que nós mesmos, pode ter certeza: estamos imersos em terras áridas.

Eu já enfrentei alguns desertos... Uns maiores, outros menores, mas sempre frutíferos pra mim. Nunca saímos de um tempo de caos da mesma forma que entramos. É certo que sofremos, gememos. Há momentos que achamos que nem vamos conseguir atravessá-lo... Mas a verdade é que debaixo da orientação de Deus sempre alcançamos o final desse percurso doloroso.

Eu comparo o deserto com um ano letivo. Na escola, aqueles que são mais dedicados, que se submetem às exigências dos professores, sempre concluem o período de estudos mais rápido. Contudo, aqueles que querem fazer tudo do seu jeito, que priorizam as suas vontades erradas, que dão vazão a displicência, sempre prolongam o tempo de estudos... Ficam de recuperação ou, nos casos mais extremos, são reprovados e precisam passar por tudo novamente.

Foi assim com os israelitas que passaram quarenta anos peregrinando pelo deserto. Apesar de tantos milagres, provisões e da aproximação inegável de Deus, apenas dois daquela multidão que saiu do Egito foram aprovados e entraram na terra prometida. Triste, não?
E o SENHOR falou a Moisés: "Até quando este povo me desprezará? Até quando recusará crer em mim, apesar dos sinais que fiz no meio deles?" Números 14.11.
Todavia, meu servo Calebe, visto que demonstra ter outro espírito, e me segue com confiança e integridade, Eu o farei entrar na terra que foi observar, e seus descendentes a herdarão." Números 14.24.
Nenhum de vós entrareis na terra que, com mão erguida, como ato de juramento, prometi dar-lhes para vossa habitação, exceto Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. Números 14.30.
Precisamos agir com muita sabedoria nos períodos de deserto, pois quanto mais obedientes, tementes e atenciosos formos, mais rápido passaremos por ele e sairemos vitoriosos.

Nunca foi a intenção de Deus nos destruir no caos... O que o Senhor deseja é que garimpemos as crises alcançando os tesouros que nelas estão escondidos e que saiamos muito melhores do que entramos.

Como disse no início do texto, já passei por muitos desertos e afirmo pra vocês que eles me fizeram muito mais bem do que mal. É certo que de alguns eu saí com traumas, feridas enormes, mas nada que Deus não sarasse com o tempo. O que permaneceu de cada período ruim foram os frutos bons... E um desses frutos é este blog.

Lembro que quando abri essa página em 2009, havia acabado de encerrar um período muito delicado e doloroso na minha vida. Tempos de crise são sempre muito frutíferos se vividos com sabedoria.

Quero encerrar esse texto trazendo uma certeza ao seu coração: VAI PASSAR. O caos é transitório, não gaste o seu tempo se entristecendo, murmurando ou enchendo a sua mente de preocupações e descrenças, pois a vida não é feita apenas de dias ruins... Os dias alegres, felizes e ensolarados sempre chegam e, dependendo da nossa submissão à vontade de Deus, podem chegar mais rápido do que imaginamos.

Guarde a sua fé, permaneça firme Naquele que está com você em todo tempo... Você vai vencer






Saiba Recomeçar



24/08/2016

Quando Davi pecou, ele não parou a sua vida porque tinha pecado. Quando Natã o confrontou, mostrando pecados gravíssimos que ele tinha cometido, ele não parou a sua vida. Antes, ele confessou o pecado, reconheceu o seu erro e continuou a sua caminhada.
O bom líder reconhece, confessa e recomeça tudo do zero novamente, se necessário for, porque Deus tem um futuro de glórias para você! Deus tem uma caminhada de vitórias para a sua vida!
Muitas pessoas não sabem recomeçar na vida, ficam amarradas ao que tinham, e ao que eram no passado. Não conseguem esquecer erros que cometeram ou perdoar pessoas que lhes trouxeram a perda e o prejuízo. O líder de verdade não para por traições, decepções, perdas ou frustrações. Se for preciso, ele sabe recomeçar tudo de novo.
Quando Davi perdeu tudo em Ziclague, mulheres, filhos, bens, ele não ficou parado! Ele se ajoelhou se prostrou diante de Deus, se reanimou, renovou os seus votos e foi atrás do inimigo para recuperar tudo o que haviam roubado, de volta. 1 Samuel 30:3-9
O líder precisa ter a unção do recomeço. Talvez você tenha perdido pelo fato de não orar mais, como orava; não se envolve mais, como se envolvia; entregou cargo, entregou o ministério, ou talvez nem o tenha entregado ainda, mas, na sua cabeça, você já o fez, e está apenas esperando que ele se acabe sozinho.
Se você foi ferido, sofreu decepções, se fez besteira, se falou o que não devia, agiu de maneira errada, reconheça, confesse e peça perdão a Deus porque é hora de recomeçar a sua caminhada, porque você foi chamado para ser um Líder de Sucesso!
Fonte: Extraído do Livro Líder de Sucesso – Pr. Bruno Monteiro





P?gs.: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10