O Maior Site de Notícias de Piripiri!
PUBLICIDADE
botao--9784.gif
botao--1794.gif
botao--858.gif
botao--6252.gif
botao--5125.gif
botao--981.jpg
botao--3424.gif
botao--8446.jpg
botao--4102.gif
botao--4096.jpg
botao--4181.gif
botao--9287.jpg
botao--6770.jpg
botao--9878.jpg
botao--7813.gif
botao-Raphael-Assuncao-1046.jpg
botao--3147.gif
botao--7347.jpg
botao--6833.jpg
botao--1259.gif
botao--5090.gif
botao--7144.gif
botao--5110.gif
botao--9382.jpg



justiça

Responsáveis pela morte do empresário Firmino são condenados. Mentora está foragida!



21/07/2017
Keyla e Perneta, dois dos três condenados Keyla e Perneta, dois dos três condenados

A justiça julgou responsáveis pelo latrocínio do empresário Firmino, bastante querido e conhecido em Piripiri, assassinado durante um assalto em sua chácara, localizada na PI que dá acesso ao Açude Caldeirão, em 18 de dezembro de 2014. Por ser um empresário de sucesso, acabou sendo visado pelos criminosos. As condenações de três dos envolvidos ocorreram nessa quinta-feira (20).


Firmino, um empresário de sucesso, um cidadão de muitos amigos e bastante querido. O crime chocou Piripiri e região

Nelson Veras, que já estava preso, foi condenado a 20 anos de reclusão. Luís Gustavo Reis, conhecido como André Perneta, que também já estava atrás das grades, foi condenado a 20 anos de prisão. Foi ele quem disparou o tiro na perna do empresário. O sangramento causou a morte. Já Keyla Andrade, que antes e durante o julgamento estava em liberdade, foi condenada a 22 anos e 6 meses. Ela está foragida. Com mandado de prisão em mãos, os policiais não a encontraram em casa e ela segue sendo procurada.

Para a justiça, Keyla foi autora intelectual do crime, junto com seu então companheiro, Raimundo, que não foi encontrado e seu processo está suspenso. Segundo a promotoria, eles elaboraram o plano para roubarem joias e dinheiro do empresário e, para isso, contrataram quatro homens, dois deles foram mortos em confronto com a polícia. Parte dos produtos do crime seriam dos contratados.


Jerferson, morto em confronto com a polícia, na região de José de Freitas

MESMO CONDENADA, KEYLA PODERIA RESPONDER EM LIBERDADE, PORÉM...

Por estar em liberdade antes e durante o julgamento, Keyla poderia ficar respondendo pelo crime em liberdade, mesmo com a condenação, porém o juiz recebeu denúncia de que ela estava descumprindo medidas cautelares que tinham sido recomendadas pela justiça e resolveu determinar prisão preventiva.

:





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10